terça-feira, 20 de maio de 2014

Paranapiacaba: Um Lugar Mágico


          Paranápiacaba pertence ao município de Santo André e foi construída no seculo XIX pelos ingleses, devido a estrada de ferro feita no local pela São Paulo Railway, que ligava o interior paulista ao porto de Santos. A Ferrovia iniciou suas operações em 1867, em 1874 foi inaugurada a estação Alto Da Serra, posteriormente denominada como Paranápiacaba, que operou como entrada e saída de moradores e visitantes ao distrito até o ano de 2002.
          Esta foto foi tirada em 1996, o primeiro clique das 36 poses de um filme junto com a esperança de que todas ficassem boas. Esta era a primeira vez que nos aventuramos a ir a Paranápiacaba de ônibus, antes havíamos feito este trajeto apenas de trem ou bicicleta, frisando que chegar até la de bike é algo singular.



Paranapiacaba: Pedra Lisa


A primeira vez que estive na Pedra Lisa ainda não haviam os cabos de contenção... A beleza e o perigo vivendo lado a lado e a emoção de poder caminhar por uma trilha conhecida entre alguns como Maldita...



Paranapiacaba: Torre




Uma visão da Torre focada para o litoral em um dia de muitas nuvens. Com o céu limpo a visão que se tem é algo espetacular!



Paranapiacaba, 2 Horinhas De Trilha...


2 horinhas de trilha até a Piaçaguera... E mais duas horinhas de volta para o Poço Das Moças.


Paranapiacaba: Torre, Boas Memórias


Um grupo que conheci na trilha e que tive a felicidade da passar um dia junto com eles, e é claro, eles também tiveram a felicidade de passar este dia junto comigo.

Paranapiacaba: Natureza


Infelizmente, na época não eramos providos de tanta tecnologia como hoje. Todo o passeio se
resumia no máximo em 36 flashes e a torcida para que não queimasse nenhuma foto. Esta foi uma das mais esperadas devido ao pássaro que esperou toda a sessão de fotos para depois voar... A natureza simplesmente encanta.







Paranapiacaba: A Natureza E Seu Encanto




O brilho do sol brilhou, mesmo que um pouco tímido e realçou a beleza desta foto que mostra um pouco deste lugar simplesmente mágico.



Paranapiacaba: Relógio Estação


     Esta foi a segunda foto que tiramos assim que descemos do ônibus e caminhamos ladeira abaixo com o objetivo de chegar à trilha.
     Ao centro da foto temos o relógio da estação e um trem de carga.



Paranapiacaba: A Trilha...


     A primeira vez que estive em Paranápiacaba foi em 1992, de lá para cá, já não consigo mais enumerar a quantia de vezes que estive lá, seja com um grupo de amigos ou numa caminhada só, para matar a saudade do lugar.
     No meu ponto de vista, sempre quando chegava em frente a esta placa sabia que exatamente ali começava a trilha de verdade. Esta placa indicava a distancia a percorrer dependendo de onde desejava ir o visitante, Pedra Lisa ou Poço Das Moças. Na foto a placa se encontra vandalizada por uma das muitas mãos que passaram pelo local sem ter uma identidade com a natureza.


Paranapiacaba: Poço Das Moças, Cazuza...


Este ponto é conhecido como Poço Das Moças. Novamente a beleza e o perigo de mãos dadas.
Diz a estória que nestas águas um grupo de moças se afogou. Daí o nome do lugar, Poço das Moças.
Ao fundo, em cima da pedra, uma amizade que nasceu nas trilhas, Cazuza.  

Paranapiacaba, Adentrando a Mata.


A primeira vez que subi esta trilha, o caminho de paralelepípedo parecia não ter mais fim... Uma ladeira que rouba um pouco da euforia de qualquer um. Curvas que enganam, quando pensa que sará a ultima, surge mais outra. Mas, a perseverança sempre merece uma recompensa.



Paranapiacaba, Estação de Trem






Uma visão da estação de Paranapiacaba. A nevoa vinha tomando conta de todo lugar e tirando completamente a visibilidade.
Fato interessante: Algumas vezes pegávamos uma chuva de por medo no meio da trilha e chegávamos a cidade encharcados, mas, na cidade não havia caído uma gota de água.


Paranapiacaba: Amigos Poço das Moças


     Uma pequena lembrança de alguns amigos, instantes antes de começar a subir a trilha de volta...
Neste momento é onde muitos se perguntam: O que vim fazer aqui?
Coragem e disposição. A subida é longa!



Paranapiacaba, Pedra Lisa


Visão de um dos ângulos da Pedra Lisa. Na parte inferior direita é possível ver os ferros da contenção que foi posta devido aos frequentes acidentes ocorridos. Ja tive a oportunidade de estar na parte de baixo da Pedra Lisa. É realmente alto, aproximadamente 150 metros de queda, e  perigoso sua descida sem a companhia da alguém conhecedor do local e com experiência na descida.


Paranapiacaba, Ilusão De Ótica


A primeira vez que estive em Paranapiacaba foi no ano de 1992. Me lembro como se fosse hoje, cheguei na casa de um amigo e ali havia uma turma comentando sobre um passeio e acertando os preparativos, era um Sábado a tarde. Fiquei ouvindo a conversa, até que por fim me convidaram para ir também, pelo que estava ouvindo sobre o lugar não me animei muito em ir, mas como era um pessoal muito estima, me animei por eles. O Domingo chegou, houve alguns problemas relacionados em adentrar a trilha porque encontramos um outro grupo voltando falando que estavam assaltando as pessoas no caminho. Foram quase trinta minutos decidindo sobre o que fazer, e como ninguém estava com nada de valor, ( na época nem sonhávamos com celular ou coisas do gênero) decidimos seguir adiante, o outro grupo também se decidiu em nos acompanhar e seguimos a caminhada até o Poço Das Moças. Até ai tudo parecia perfeito, mas durante a caminhada de volta, me desmotivei em estar ali novamente e decidi não por mais o pés naquela trilha, foram quase quatro horas subindo, até chegarmos finalmente à estrada de paralelepípedo, ja chegando no fim da estrada de terra, na ultima curva resolvi olhar para trás, foi ali que tudo aconteceu e o coração balançou e eu pensei em meu coração:
-Tenho que estar neste lugar de novo!
E hoje ja não sei nem dizer quantas vezes que estive naquelas trilhas.

Esta foto foi tirada em uma destas muitas vezes, no ano de 1996. Costumava brincar dizendo que havia fotografado um jacaré, impressão causada pelas águas descendo da pedra. Este rio é formado pelas águas que descem do Poço das Moças.





Breve Comentário

Minha foto
Comecei com meus primeiros escritos por volta de 1988. Uma forma que encontrei para traduzir uma parte de meus pensamentos e sentimentos, pondo para fora assim algumas questões de meu coração. No decorrer dos anos, os pensamentos foram modelados e o coração domado, inserindo assim a cada sentimento e a cada pensamento um tom mais poético. Aproximadamente em 1999 comecei a trabalhar em uma história, que a partir de 2004 passei a chama-la de “Universo” devido à grande semelhança do universo com a mente humana. Ambos são infinitos e se conhece pouco sobre eles. Em 2008, 20 anos após meus primeiros versos, lancei na XX Bienal Internacional Do Livro De São Paulo a segunda parte da saga “Universo”, intitulada como Lais Stone. Neste blog procuro compartilhar um pouco do que escrevo, versos e pensamentos, e alguns registros em fotos. Obrigado pela visita, e seja bem-vindo a esta Galáxia.