quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Vidas





No mundo a caminhar
Existem tantas vidas
Em seus risos
Esquecidos
Em seus rostos
Desprezados
Vivendo solitários em seu mundo
Ignorados
Pedindo por dignidade para ter vida

Vidas que vem e que vão
Vidas...
Muitas vidas
Vidas
Atrás das grades, atrás dos muros
Jogadas pela cidade como se fossem entulho

Vidas, atrás de vida, atrás de um pão
A boca faminta de um pai de família
A abundância na vasilha de um cão

Vidas, atrás de vida, atrás de dignidade
Atrás de seus sonhos
Atrás de mudar sua triste realidade

Para que a corrida atrás da esperança
Não seja uma corrida atrás de ilusão
E que para saciar a fome de seu filho
Não seja obrigado a esperar
Pelo resto da vasilha de um cão

Vidas em suas orbitas
Algumas vezes nem tão lógicas
Mas vidas... Atrás de vida


domingo, 4 de outubro de 2015

Reféns




Tudo seria diferente se as pessoas pensassem diferente e não olhassem tanto apenas para si mesmas... Se fossem preocupadas com as coisas realmente importantes nesta vida, abrindo mão assim de suas plantações de ganancia e egoísmo e investindo pesado no cultivo de sorrisos.

Tenho me revoltado em questão de muitas coisas
Coisas que estão engasgadas há muito tempo
E que por muito tempo se espera que sejam diferentes
Mas que lamentavelmente nunca não mudam

É dado tempo ao tempo, como diz o ditado
Na esperança de que com o tempo o juízo volte ao seu lugar
Mas sempre apelam para lei da memória curta
Desprezando o fato de que nem todos sofrerem deste mal

E que o tempo ao tempo serve apenas para esperar pelo bom senso
Por parte de quem deve ter bom senso, mas que infelizmente
Raramente se encontram num momento de sensatez
Agindo sempre como se fossem bárbaros
E nos tratando como se fossemos seus reféns

Vale lembrar dentre estes atos bárbaros
Os cofres públicos constantemente arrombados
Por quem se traja em mentiras negando seus delitos
Por nos achar ignorantes, incapazes de perceber isto

Que são ladrões e mentirosos, ausentes de caráter
Vivendo atrás de mascaras ocultando suas faces
Corrompidos de espirito em sua jornada corrupta
Se alegrando em meio a toda esta sujeira que se vê

Como porcos, se lambuzando na lama
Mostram por nós todo seu descaso e desrespeito
Deixando evidente que neles não existe o mínimo interesse
Em contribuir com o bem ou com o progresso desta nação

É lamentável!

Como manipulam as leis em favor dos próprios desejos
Aprisionando em medo a que clama por justiça
Criminosamente tornando esta justiça omissa
Ou tendenciosa a quem pode pagar pelos melhores advogados

Escancarando assim um sistema já todo enferrujado
Acoplado a engrenagens as impedindo que funcionem
Ou fazendo com que não funcionem muito bem, quase parando

Porque digo e afirmo

Nestes dias que vivemos o erro é bem recompensado
Quem anda correto é de constante castigado
Por pessoas malignas que sabem muito bem o que fazem
Criaturas de coração sujo que se alegram em ver tantas barbaridades
E é por isto que não suporto nem ouvir falar seus nomes

Pois pela inversão de valores hoje somos afligidos
Devido ao descaso que nos tratam
Fingindo não ver os apuros que nos causam
Como se de coração desejassem nosso extermínio

E por isto nem suporto ouvir seus nomes



Breve Comentário

Minha foto
Comecei com meus primeiros escritos por volta de 1988. Uma forma que encontrei para traduzir uma parte de meus pensamentos e sentimentos, pondo para fora assim algumas questões de meu coração. No decorrer dos anos, os pensamentos foram modelados e o coração domado, inserindo assim a cada sentimento e a cada pensamento um tom mais poético. Aproximadamente em 1999 comecei a trabalhar em uma história, que a partir de 2004 passei a chama-la de “Universo” devido à grande semelhança do universo com a mente humana. Ambos são infinitos e se conhece pouco sobre eles. Em 2008, 20 anos após meus primeiros versos, lancei na XX Bienal Internacional Do Livro De São Paulo a segunda parte da saga “Universo”, intitulada como Lais Stone. Neste blog procuro compartilhar um pouco do que escrevo, versos e pensamentos, e alguns registros em fotos. Obrigado pela visita, e seja bem-vindo a esta Galáxia.