sábado, 6 de fevereiro de 2016

Ainda Penso Em Você





Ainda penso em você....
Penso quase todos os dias
Você é um anjo do bem que passou pela minha vida
E que ainda vive em meus pensamentos

Vez por outra penso que tudo isto poderia ter sido diferente
E que eu deveria ter feito tudo diferente
Deveria ter feito tudo para a união de nossos mundos
Pois assim sei que meu mundo seria bem mais feliz

Seria agraciado com o brilho dos seus olhos
Que é tão belo quanto o brilhar do amanhecer
Seria envolvido pela magia do seu sorriso
Que dá sentido a cada noite de luar

Mas, como entender os caminhos que vez por outra segue a vida?
E como explicar estes caminhos sem lágrimas no coração?
Porque rumando por um destes caminhos 
Aqui hoje, vou eu....

Refletindo sobre a minha história
Sobre os planos que fazemos na vida

Lembrando de uma bandeira que um dia foi hasteada
E que a carregávamos com tanto amor e carinho
Mas, que foi retirada meio que às pressas
Quando decidimos declarar guerra

Anulando assim o brilho que existia em nossos olhos
Feito uma galáxia que se apaga por completo no infinito
E extinguindo a chama que ardia forte em nossos corações
Como um vulcão que encerra de vez suas atividades

Não é necessário dizer que ninguém saiu ganhando
E que apenas acrescentamos mais dores às nossas dores
Manchando na memória tantos belos momentos
Onde juramos que seriam inesquecíveis

Mas que pouco a pouco abandonam os pensamentos
Deixando em seu lugar apenas lembranças de uma vida
E suas tantas páginas viradas molhadas com lágrimas
Ausentes do brilho intenso que se faz em um sorriso



Nenhum comentário:

Breve Comentário

Minha foto
Comecei com meus primeiros escritos por volta de 1988. Uma forma que encontrei para traduzir uma parte de meus pensamentos e sentimentos, pondo para fora assim algumas questões de meu coração. No decorrer dos anos, os pensamentos foram modelados e o coração domado, inserindo assim a cada sentimento e a cada pensamento um tom mais poético. Aproximadamente em 1999 comecei a trabalhar em uma história, que a partir de 2004 passei a chama-la de “Universo” devido à grande semelhança do universo com a mente humana. Ambos são infinitos e se conhece pouco sobre eles. Em 2008, 20 anos após meus primeiros versos, lancei na XX Bienal Internacional Do Livro De São Paulo a segunda parte da saga “Universo”, intitulada como Lais Stone. Neste blog procuro compartilhar um pouco do que escrevo, versos e pensamentos, e alguns registros em fotos. Obrigado pela visita, e seja bem-vindo a esta Galáxia.